terça-feira, 10 de novembro de 2009

O Encontro de Belisário

Minha gente:

O Encontro foi um trem bão demais.


Não vou relatar muito aqui nesse e-mail. Estou na lan house caipira de Beli, onde a garotada chega atém de cavalo prá entrar na rede. 


A chegada nos trouxe muita preocupação. Não consegui falar com alguns por telefone na véspera e assim a noite foi de tensão para mim. Bobagem. Deus estava no comando. A turma de J de Fora veio numa sprinter, com mais dois carros dos pastores Moisés e Ramon. Um carro, junto com a minha camionte 4X4 pegou a turma no trecho de estrada de barro (e que barro). Parada na serra prá retirar caminhão atravessado, carro agarrado vai por ai a fora. Que farra. Segundo Delma, a beleza do Encontro começou ai. Francisco Cetrulo e outro carro de Cataguases chegaram heroicamentedepois, sem o nosso apoio. Jaider veio de BH por outra estrada e conseguiu um equipe para empurrar o seu carro na lama, também dificultado por outro caminhão atravessado.

O culto de abertura foi muito bom, tendo o Rev. Sérgio Arantes como pregador

Todas as mesas forma excelentemente bem conduzidas. Moisés, Jaider, Arthur, Messias, forma "show de bola". Pinheiro (JF) e Mírian (minha esposa) na cozinha também fizeram um trabalho legal Jaider e Cetrulo tiveram problemas com o peso dos carros no retorno. Nádia e Regina ganharam alguns indesejáveis quilinhos por aqui. O grupo decidiu que deveríamos ir para o templo metodista no domingo. Procurei dois líderes leigos, já que não era dia da vinda do pastor e eles concordaram. Foi MUUUUUUIto bom. A turma pode rever um IM rural, com direito até à presença de um bêbado. (Jaider havia falado na véspera sobre o antigo modelo de IM que nós perdemos, que tinha até lugar para bêbado). Levamos a nossa liturgia impressa e Ramon foi o pregador. Maravilhoso culto. Delma Paradela esteve o tempo todo do Encontro no teclado.


Tony Vilhena (Belém) também teve ótima participação. Dois confessantes assumiram as suas passagens. Após o culto voltamos para o nosso espaço onde ficamos cantando hinos do HE, concorrendo com o forte barulho da chuva sobre a cobertura metálica. Fizemos uma avaliação no final e constatamos que um bom número de pessoas foi prá lá não acreditando em resultados e temendo ser um espaço raivoso, somente para se ficar falando mal de pastores e do Bispo, o que não aconteceu. É claro que também demos as nosssas "pauladinhas". Ninguém é de ferro.`

Como encerramento passamos às tomadas de posição. Foi o E AGORA? Sobre isso não vou me antecipar. Tivemos a Profa. Dalva Dianin como relatora e vamos deixar para passar isso de forma oficial, através da Comissão Organizadora. O Encontro serviu também para tomarmos conhecimento que há muita mais gente descontente e querendo mudanças. Muito mais do que podemos imaginar. Vamos falando, muito mais animados do que antes.



Cléber Paradela

Tivemos também uma participante do Rio, uma de Angra dos Reis, um de Ubá, outro de BH, (além de Jaider e da simpática Nádia). três de Cataguases, em tempo parcial. Cetrulo e Regina de V. Velha, além da galera de JF.

Prá quem não ia relatar muito....

Um comentário:

santaluc disse...

TAMBÉM SOU DE BELISÁRIO, SOU JORNALISTA EM MURIAÉ, REPORTER DE TELEVISÃO E TENHO O MAIOR SITE DE COBERTURA DA REGIÃO COM AUDIENCIA INCLUSIVE NO EXTERIOR (www.silvanalves.com.br) FIQUEI SABENDO DO ENCONTRO DE VOCES ATRAVES DE NINA E CLEBER E ESTAREI DIVULGANDO AQUI. ABRAÇOS, SILVAN ALVES.